Quba e aldeias na montanha – Roteiro de 2 dias – Conhecer o Azerbaijão

O percurso entre Baku e Quba tem 160 km que demoram cerca de três horas a ser vencidos a bordo de uma carrinha cuja passagem custará 4 AZN, sendo aconselhada uma saída bem matinal até porque há muito para ver na cidade. Estes transportes partem da estação de autocarros localizada no início da avenida Heydar Aliyev. Há táxis partilhados para Quba com saída das estações Shamahinka e 20 de Janeiro.

Quba é uma povoação de montanha, famosa pelas suas maçãs e tapeçaria, recomendando-se precaução na sua inclusão no plano de viagem caso visite o Azerbaijão nos meses de Inverno. Por  outro lado é muito popular nos meses de Verão, sendo um habitual refúgio para os dias quentes de Baku.

Na sua área mais antiga, junto ao rio Qudiyalçay, foi estabelecida no século XVIII a capital de Fatali Khan, mas com a inclusão desta unidade política na Rússia, em 1906, a importância de Quba decresceu.

A norte, do lado de lá do rio, encontra-se uma fascinante comunidade judia, Qırmızi Qəsəbə, alegadamente próspera e certamente muito activa, com duas belas sinagogas.

A moderna Quba estende-se para leste, ao longo de 3 km, tendo o seu ponto fulcral na Praça da Bandeira.

A ver e fazer em Quba

Visitar Quba Azerbaijao

Cümə Məscid

Esta mesquita octogonal feita de tijolo e datada do final do século XVIII será porventura o edifício mais emblemático de Quba. A sua cúpula metálica é sobredimensionada,  estando a mesquita dotada de um fino minarete construído com pedra amarela.

Memorial do Genocídio de 1918

Este complexo de monumentos, inaugurado em 2013, é dedicado às vítimas dos massacres perpetrados em 1918 por grupos de bolsheviks arménios. Na altura foram arrasadas mais de 160 aldeias, estimando-se que um total de quase 17 mil pessoas tenham sido chacinadas.

O memorial localiza-se no ponto onde em 2007 foi encontrada uma vala comum. As ossadas ali descobertas são hoje parte do complexo monumental, existindo também um museu subterrâneo e um par de pirâmides.

Banhos Günbəzli

Estes banhos – ou hamam – têm a habitual planta hexagonal deste tipo de complexos, tendo sido construídos em tijolo vermelho no século XVIII.

O seu estado de conservação não é dos melhores mas estão muito bem enquadrados, tendo como vizinhos uma série de edifícios que testemunham a época de ouro de Quba.

Museu de História Regional

Este museu localiza-se nas proximidades do Parque Meydan, estando alojado num original edifício cuja arquitectura alude à de um castelo. No interior encontramos uma interessante exposição, focada na história da região de Quba, e que conta com peças de joalharia da Idade do Bronze, com belos tapetes azéris, com cerâmica e com armas antigas.

Para um dia fora da cidade: as aldeias de montanha

Xinaliq Azerbaijao
Aldeia de Xinaliq

Quba é uma excelente base para explorar as montanhas da região e especialmente as interessantes aldeias que por ali existem, com destaque para Buduq, Xinaliq e Laza.

Buduq fica a 90 km de Quba e é geralmente inacessível durante o Inverno, falando-se ali uma língua própria, assim como nas duas aldeias vizinhas, Pirüstü e Qab Qazm.

Laza situa-se num vale encantado, com vistas deslumbrantes e rodeada de cascatas de águas cristalinas. É uma terra de gente hospitaleira, onde se podem observar as casas características da região, não se devendo perder uma visita à mesquita que se encontra no centro da povoação.

Xinaliq é considerada uma das aldeias mais altas da Europa, e o acesso é agora facilitado por uma nova estrada de asfalto. Vivem aqui cerca de 800 pessoas, quase todas habitando casas tradicionais, construídas em pedra e com amplos terraços. Incrivelmente a aldeia tem uma língua – Ketsh – que apenas aqui pode ser escutada. Existe um pequeno museu dedicado à cultura local.